terça-feira, julho 31, 2007

Catulo - Carmina II (tradução)

II

Passer, deliciae meae puellae,
quicum ludere, quem in sinu tenere,
cui primum digitum dare appetenti
et acres solet incitare morsus
cum desiderio meo nitenti
carum nescioquid libet iocari,
credo, ut, cum gravis acquiescet ardor,
sit solaciolum sui doloris:
tecum ludere, sicut ipsa, posse
et tristes animi levare curas.



II

Pardal, que és o prazer de minha amada,
com quem brinca e entre as mãos ela segura,
para que dê o dedo as tuas volúpias,
e te incite as bicadas pontiagudas.
Quando a minha vontade reluzir -
a ela, que com prazer, não sei, faz rir,
e eu creio que console a sua dor
e depois descanse esse imenso ardor.
- Se como ela eu puder brincar contigo,
minha triste alma encontrará abrigo.

Trad. Arthur Malaspina

*Hoje resolvi fazer um post diferente, postei essa tradução que fiz do 2º poema de Catulo... tá meio confusa, mas espero melhorá-la com o tempo...

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny