quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Para quem deve ler (2003)

Leia estas palavras minha cara.
Leia com o peito aberto.
Pois nunca antes escrevi tão certo
de que um sentimento em mim se despertara.
Leia com amor, se o tens,
guarde o rancor que tem.
Pense em mim com meu egoísmo,
que pensarei em ti com teu bem.
O mundo está estranho minha cara,
estranho como nunca esteve antes.
O mundo talvez caiu minha cara,
caiu em poucos instantes.
Nem sei se tenho forças minha cara, mas tiro forças de ti.
Me desculpe o jeito como te olhava,
pois não é como me fazes sentir,
e só tenho a dizer, que o verdadeiro olhar ainda está por vir.



*Este é um poema especial para mim... mas quero reescrevê-lo, acho que ele tem muito à melhorar ainda... e peço desculpas a Dani, por postá-lo aqui sem avisar (sorry!!)...

Um comentário:

Vinício dos Santos disse...

há, eu gostei do verso final