quarta-feira, outubro 15, 2008

Para o homem que tem tudo



Publicada originalmente em Superman Annual 11, e recentemente aqui em Grandes Clássicos DC: Alan Moore, Para o Homem que tem tudo é uma das histórias de Alan Moore à frente do Homem de Aço. Na minha opinião a melhor delas e também uma das melhores histórias em quadrinhos já publicadas. Ilustrada magistralmente por Dave Gibbons (o mesmo de Watchmen), essa história é da cronologia pré-Crise nas Infinitas Terras e prova o argumento de Moore de que o problema da DC não era a cronologia zuada e nem o Multi-verso, e sim a falta de criatividade e, porque não, a qualidade de seus roteiristas. Participam da história Batman, Robin (Jason Tood) e a Mulher-Maravilha, todos em suas encarnações pré-crise, ou seja, não espere um Batman sombrio, no entanto esse Batman funciona maravilhosamente, como Dennie O'Neal e Neal Adams tinha mostrado em Contos do Demônio, é um Batman mais detetivesco, como o que Grant Morrison tenta recuperar nos quadrinhos atuais (irregularmente, na minha opinião).

O argumento básico é famoso, Super-Homem recebe um presente de aniversário que descobre, tarde demais, ser um parasita que suga as ondas mentais de seu hospedeiro dando em troca a ilusão de viver o maior sonho da pessoa. E qual seria o maior sonho do Super-Homem, um homem que tem tudo? Moore trabalha esse tema de maneira sublime, criando uma emoção ímpar no leitor ao perceber o sonho do Super-Homem e depois a raiva do mesmo ao ser obrigado a renunciar a esse sonho.

Repleto de cenas memoráveis, diálogos sublimes, como de praxe em Alan Moore, além da arte fenomenal de Gibbons, Para o Homem Que Tem Tudo é leitura obrigatória para qualquer fã de quadrinhos, pois se configura como uma das maiores obras-primas do gênero. E se isso não o convenceu a ler, um último argumento: Moore deve ser o único roteirista a utilizar Jason Tood de maneira inteligente.

Cotação:

4 comentários:

£L!¢aRpO disse...

Muito bom esse teu argumento, q até copiei prp meu blog...hehe

Anônimo disse...

Fizeram um episódio da liga em desenho desta revista?

Arthur Malaspina disse...

Fizeram sim... mas não ficou tão bom...

Eduardo disse...

Cara essa é maior história do Homem de Aço...
Quanto a animação eu achei que ficou muito bom. Para falar a verdade, acho que foi a unica adaptação feita de um trabalho de Moore que prestou de verdade.