domingo, fevereiro 10, 2013

Eu não tenho chances

Não tenho chances, não as mereço
qualquer um é mais merecedor que eu.

Não tenho chances, não valho a pena
deixa eu me esconder no breu.

Não tenho chances, nunca as terei
não, não gaste sua saliva.

Não tenho chances, não tenho não,
acontece que eu não valho a tentativa.

Imaginei que pudesse valer,
imaginei tolamente.

Imaginei merecer,
Ninguém sonha impunemente.

Me descobri tão pequeno,
me descobri tão sozinho.

Me descobri tão ínfimo
que me varrestes do caminho.

Não sei de nada,
como posso saber?

Mal sei de mim
e do meu sofrer.

Meus versos vão diminuindo
como vai a minha alma.

Me descobri, aqui sozinho,
ainda tenho alma?

Eu já perdi quase tudo
e nada conquistei.

Eu já perdi quase tudo
o que mais eu perderei?

Não tenho alma e nem talento,
não tenho solução.

Não tenho alma e só lamento,
perdi minha canção.

Nenhum comentário: