quarta-feira, junho 12, 2013

Pedido



Em cena: um homem e uma mulher

H: Pensei estar livre,
     pensei estar são,
     te encontrei então.

M: Oras, quer dizer então
     que fui sua perdição?

H: Sim, de certa forma...

M: Mas o que te prende a mim?
     Simplesmente vá embora!
     Se é o que quer, sim, sim,
     se teu coração implora!

H: Não, meu coração
     não é assim não,
     nele não há lógica.
     Caí em tua mágica.

M: Então sou uma feiticeira?
      Uma bruxa traiçoeira?

H: Não, não traiçoeira,
     nunca traiçoeira,
     só emana teu
     feitiço e então eu,
     encarando o abismo,
     desesperado fico
     te querendo ao meu lado.

M: Então me queres ao teu lado?

H: Sim, e para sempre
     e eternamente,
     se eternas podem
     ser as coisas!
     Te quero como noiva
     e como esposa,
     para te cuidar
     e amar enquanto possa.
     Qual é tua resposta?

M: Não sabe? não imagina?
     Quero unir tua vida à minha,
     te digo sim então.

H: Dê-me tua mão.

M: Darei mais, te darei tudo.
     Eu serei teu mundo,
     tu serás meu mundo.

H: Aqui, neste momento,
     alcancei meu intento.
     Não há mais nada a se dizer.
     Agora, vamos viver!

________________________________________________________

Olá pessoal! Essa semana voltei a escrever solo pro blog. Aproveitei a data comemorativa (dia dos namorados) pra escrever um texto do tema. Como podem perceber, é uma cena dramática - que são os textos que mais gosto de escrever - em versos. Apenas duas personagens, pra criar uma dicotomia (e porque se encaixa ao tema). Tentei manter as falas do Homem em redondilhas menores e as da Mulher em redondilhas maiores, mas em alguns versos diminuí ou aumentei uma sílaba, quando achei que o verso ficava mais bonito desta maneira. As rimas não seguem um padrão rígido, apesar de aparecerem vários dísticos. Espero que gostem.

Nenhum comentário: