quinta-feira, agosto 15, 2013

Turma da Mônica - Laços




Laços, obra dos irmãos Vitor e Lu Cafaggi é um soco na boca do estômago.

Penso sempre ser bom começar um texto com uma frase de impacto e a acima representa, de certa maneira, tudo que senti lendo a obra. Aqui, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali são os personagens de sempre e apesar do traço diferente (e lindíssimo) adotado, todas as nuances de personalidade a que estamos tão acostumados estão presentes e são muito bem trabalhadas. Basicamente o álbum trata do sumiço do Floquinho e de seu dono, Cebolinha, indo procurá-lo junto com seus grandes amigos. Mas o álbum é maior que isso, este é um pano de fundo traçado para conter uma linda história de amizade, companheirismo, diferenças e uma pureza pueril que perpassa as páginas .

O álbum traz várias referências a filmes dos anos oitenta, como Goonies, Lost Boys, ET (reparem na maneira como o mundo infantil é colocado como sobrepondo o mundo "real", "adulto") e principalmente Conta Comigo (a linha narrativa é muito parecida) e a maior contribuição destes filmes é na atmosfera mágica de infância "de verdade", a infância que pessoas da minha idade se lembram com saudosismo.

O título é perfeito pois a construção dessas amizades, a ligação profunda entre essas crianças é trabalhada a cada quadro, culminando em uma lembrança ao final do álbum que, confesso, me arrancou lágrimas. E esta não foi a única vez que chorei lendo as 75 páginas que compõem a obra. Laços é capaz de te levar das lágrimas ao riso e de volta às lágrimas em poucos quadros, característica básica das grandes obras de arte.

Penso que talvez meu raciocínio esteja sendo turvado pela incrível dose de saudosismo que o álbum desperta, mas quem pode dizer que não teve a infância marcada pela turminha? Eu declaro, sem nenhum exagero, que a Turma da Mônica foi a referência mais importante da minha formação e inclusive aprendi a ler com os gibis da turma (sob supervisão de minha querida mãe).

Não falarei aqui de nada da trama fora aquele fio narrativo que expus anteriormente, porque não quero tirar nenhuma parte da incrível experiência que é ler essa HQ e ter seus sentimentos, suas lembranças e seu âmago chacoalhados pela dupla de autores.

Laços é - até agora - a melhor HQ de 2013, sem nenhuma concorrente nem chegar perto dela. Continuando a alta qualidade da série Graphic MSP, iniciada pela também belíssima Astronauta - Magnetar de Danilo Beyruth, mas levando a experiência ainda mais longe, já que é melhor que sua predecessora - e devo dizer que ajuda muito trabalharem com personagens tão famosos e queridos do público, pois o leitor já vem de peito aberto, para reencontrar não só um velho amigo, mas um melhor amigo de infância. Facilidade que Beyruth não teve com o Astronauta, excelente personagem, mas sem os mesmos laços afetivos com o leitor que a boa e velha turminha tem.

Mais do que a melhor HQ do ano, Laços é uma das coisas mais bonitas que li em toda a minha vida e vai permanecer comigo, dentro de mim, para sempre. Obrigado Vitor e Lu, vocês são incríveis.





cotação:
_______________________________________________________

Fazia um bom tempo que não resenhava nada aqui no Han, então talvez não tenha ficado tão fluido como costumava ser, mas espero que tenham gostado. Gostaria de deixar neste espaço um agradecimento também para o grande Maurício de Sousa, não só por ter criado as personagens, mas também por ter arriscado, nessa altura da vida, esta abertura para novos artistas criarem sobre sua obra. E também pelo belíssimo prefácio que escreveu para esta edição. Outro a quem todos devemos agradecimentos é o Sidney Gusman que além de grande entusiasta dos quadrinhos nacionais, foi o editor do álbum e idealizador da ideia do Graphic MSP.


Um comentário:

Anônimo disse...

No dia em que bati o olho nessa HQ numa banca estava sem dinheiro nenhum na carteira, não pude compra-la e passei a noite pensando que seria a primeira coisa que faria no dia seguinte.
E ao chegar em casa e lê-la, me peguei com os olhos marejados, é de uma sensibilidade e uma sutileza impressionantes, e o traço então é espetacular. Uma experiência indescritível pra qualquer um e fundamental pra quem é fã de longa data da turminha.