sexta-feira, agosto 29, 2014

5 Coisas Essenciais



Hoje resolvi fazer um post um pouco diferente. Pensei em 5 categorias de coisas e na que escolheria entre elas do ponto de vista puramente emocional. Se tivesse que escolher apenas um de cada uma dessas coisas, o que seria?


1 Disco - Born to run (Bruce Springsteen)



Começando com algo que sempre me foi essencial para viver, a música. Bruce Springsteen foi uma descoberta razoavelmente tardia pra mim, só fui escutá-lo na faculdade e o primeiro disco que ouvi foi logo seu maior clássico.

A descoberta deste disco veio junto com um período emocional bem difícil na minha vida, então minha entrega a esta obra foi total. Até hoje é um dos meus discos favoritos de todos os tempos e com certeza o que mais toca com o meu emocional. Destaco Thunder Road que é a música da minha vida, chorei litros ouvindo ela no show do Boss em São Paulo!


1 Livro - Campo Geral  (Guimarães Rosa)



Literatura é a minha área, minha profissão e minha paixão, então tenho dezenas de livros que poderiam estar aqui, mas como o critério que me estabeleci é emocional, acho que nenhum livro mexeu tanto comigo (faço uma menção para Pai Contra Mãe, conto sensacional de Machado de Assis e Reparação de Ian McEwan, que chegaram perto).

Descobri Guimarães no 3º Colegial, como imagino aconteça com a maioria das pessoas. Manuelzão e Miguilim, coletânea com duas novelas, derivada de Corpo de Baile, na qual a primeira é Campo Geral, era leitura obrigatória da Unicamp em 2003, ano que fiz cursinho. Li todos os livros da lista, tive algumas descobertas literárias provindas disso - não as descobertas de sala de aula, mas as descobertas reais, do texto lido - e também este foi o ano em que li Nabokov pela primeira vez, um dos meus autores prediletos de sempre. Mas nada, nada poderia me preparar pro carrossel maluco de emoções e sentimentos que a história de Miguilim me trouxe. Li a novela de uma sentada e chorei descontroladamente em várias partes. Nunca mais fui o mesmo depois deste livro.


1 Filme - Cantando na Chuva (Stanley Donen e Gene Kelly)



Aqui poderia ter feito várias escolhas, Star Wars, que me acompanha desde moleque, de maneira imensamente presente na minha vida. Rastros de Ódio, filme seminal de John Ford que é provavelmente a melhor coisa já feita pra uma tela de cinema. Os Imperdoáveis, o filme que me fez amar o western e Clint Eastwood. ET, filme que me marcou a infância a ferro e fogo... tantos outros.

Cantando na Chuva, maior de todos os musicais, obra prima de Gene Kelly e Stanley Donen, é mais forte que isso tudo. Nenhuma obra artística me alegra mais que esta bomba de entusiasmo e alegria, das atuações perfeitas (Donald O´Connor seu lindo), o roteiro redondo, os diálogos sublimes e as cenas musicais em estado de graça, nada está fora do lugar aqui!


1 Game - Super Mario 64 (Nintendo)



Videogames me acompanham desde pequeno, o primeiro que tive foi um clone de NES chamado micro genius. Mario é e sempre será minha franquia favorita. Mario 64 é provavelmente o jogo que mais joguei na vida e é - sem exageros - o joga da minha vida.

Memórias vem e vão sempre que jogo novamente (e faço isso sempre no meu querido e intacto Nintendo 64), memórias do encantamento inicial absurdo, quando vi - E JOGUEI - pela primeira vez na casa de um primo meu! Meu encantamento com aquilo transbordou de tal forma que este mesmo primo me deu um 64 de presente de Natal naquele mesmo ano, junto com um cartucho de Mario 64.

A tela de entrada, com a frase icônica: "It's me, Mario!" é uma das coisas mais sensacionais da história dos games, aquela cara do Mario que você consegue mexer e mudar e deformar... A trilha sonora BRILHATE de Koji Kondo, que possui um dos meus temas musicais favoritos, Dire Dire Docks... É um jogo profundamente revolucionário e profundamente brilhante... e mais importante, com um coração imenso.


1 Quadrinho - Super-Homem as Quatro Estações ( Jeff Loeb e Tim Sale)



Quadrinhos é provavelmente a coisa mais conectada a infância que tenho, puxa, aprendi a ler com a Turma da Mônica! Aqui a dificuldade foi imensa, poderia ter colocado Ao Coração da Tempestade de Will Eisner, O Mundo é Mágico de Bill Waterson, Watchmen de Allan Moore e dezenas ou centenas de outros. Mas novamente, o critério é emocional e esta HQ foi a primeira que eu reconheci como arte e imagino que nenhuma outra seja mais importante na minha formação como admirador e leitor de quadrinhos.

Nunca me esqueço de quando comprei a primeira edição, Primavera. Eu tinha aula de inglês a tarde na escola (por algum motivo estas aulas eram no período da tarde) e antes passei na banca pra comprar os gibis da semana, levei o de sempre, ou seja, praticamente tudo da DC e Marvel. Achei curiosa a capa desta edição (esta que está aí em cima), o traço diferente e estilizado do Tim Sale, as cores delicadas do Bjarne Hansen, comprei, afinal o Superman sempre foi meu herói favorito.

Mas foi quando cheguei em casa e li que as coisas mudaram, a delicadeza deste roteiro, a condução da história, a formação do herói... esta é a melhor história de formação já escrita pra qualquer herói (e sim, isto inclui Batman Ano Um). Desde então já reli dezenas de vezes, sempre me maravilhando com a qualidade do material (como Loeb era bom! o que terá acontecido com este talento todo?).

______________________________________

Espero que tenham gostado da ideia e que façam suas próprias listas com coisas que marcaram suas vidas.


quinta-feira, agosto 14, 2014

Próxima Ligação




Sábado de tarde, sem nada a fazer,
Eu finjo que estudo
Mas na verdade assisto TV.
O celular toca e logo vejo que é ela
E nada de enrolação,
pois nos dois sabemos o motivo da ligação.
Banho, perfume, roupa limpa...
Em meia hora estou na casa dela.
Partimos logo para a ação,
é para isso que serve nossa relação:
Beijos, carinhos, roupas no chão...
Corpos, suor, êxtase...
E assim meu sábado a tarde virou noite.
Vou embora por que a noite tem balada e curtição.
Mas sempre espero a próxima ligação.

______________________________________________

Esta semana temos um poema mais descontraído da Daniela Matono. Esperamos que gostem do tema :D.

sexta-feira, agosto 08, 2014

Passado e Futuro




Pensei em você por 10 anos
Em diferentes intensidades
Em diferentes momentos
Pausadamente, lembrando de quando em quando

Pensei em você por 10 anos

Nos conhecemos vazios
Vasos a preencher
Nos conhecemos incompletos
Não nos completamos, não daquela vez
Foi preciso tempo. Tempo foi preciso

O tempo dói, as vezes muito

Mas o tempo cura, é o que dizem
Nosso tempo foi 10 anos, longos
O tempo cura. Mas só se cura o que está doente
O amor que sempre senti não é, nem nunca foi doente
Mas talvez eu fosse, provavelmente eu era

Foram 10 anos de longa recuperação
O tempo doeu. Me transformou
Muita coisa se foi. Um pouco de inocência, um pouco de entusiasmo com a vida, um pouco do sorriso

Pouco a pouco me despi de mim mesmo
Tirei peça a peça minhas roupas e minhas máscaras
Arranquei minha pele, fiquei em carne viva
Deixei nascer tudo de novo, virei um novo ser,
Um novo ser com qualidades novas, defeitos novos. Mas um resquício do antigo.

Uma angústia muito grande permaneceu
Uma angústia que não sabia entender
Foram 10 anos de mudanças
10 anos, mais de um terço da minha vida
10 anos me recriando no que acreditava ser melhor

Foram 10 anos mas a mesma angústia dentro do peito permaneceu
Esta mesma angústia que sinto enquanto escrevo as palavras que agora lê
Uma angústia ininterrupta
Que me turva o olhar de lágrimas
Que me pesa a respiração

Essa angústia que vem de deixar algo importante no passado

Nunca lidei bem com perdas e com separações
Esta angústia me avisava, silenciosamente
Talvez sem eu saber
Talvez eu sabendo e mentindo para mim que não sabia

Esta angústia me avisava do que eu havia deixado para trás
Deixei para trás algo de minha juventude
Deixei para trás alguns sorrisos
Deixei para trás algum ímpeto

Deixei para trás um sentimento

Mas esse sentimento... Eu achei que havia deixado
Mas ele não me deixou

Foram 10 anos de transformações e no final voltei ao ponto de partida
Precisei voltar, era onde havia te deixado.
Não podia concluir a corrida sem você, e levei 10 anos
Foram 10 anos até eu perceber que uma vitória, cruzar a linha de chegada, só tem sentido se for com você.

E o destino, aquele mesmo crápula que me fez te perder,
O destino, como que se desculpando pelos atrasos causados,
Me deixou você de novo, ali,
Depois de 10 anos, pronta para a jornada
Ainda mais bela, ainda mais surpreendente, ainda mais complicada, ainda mais apaixonante, ainda mais pronta

E me fez entender minha angústia
Minha angústia que nunca foi de estar só
Pois poderia estar no meio de uma multidão que ela permaneceria
Minha angústia que era estar longe um pouquinho que fosse de você.

O destino, ou talvez meus 10 anos que o tempo me deu, ou talvez alguma outra coisa secreta que nunca saberei, o que seja, me deu forças, a mim tão fraco, me deu forças para poder te conquistar outra vez.

E me manteve a angústia, para que eu saiba, para que não me dê ao luxo de esquecer mais uma vez,
Me manteve essa angústia de estar longe de você.

São distâncias diferentes, eu sei.
O que antes era uma distância verdadeira
Hoje é apenas espacial,
Mas tente explicar para o meu peito,
Esse velho peito,
A diferença entre as duas
Meu cérebro sabe. Meu peito não.

Eu sou um sujeito estranho mesmo
Sempre fui alguém de exceção.

Por muitos anos, quase a vida toda,
Me orgulhei de seguir caminhos,
Pensamentos
Idéias
Destinos
Diferentes dos demais

Sou um sujeito de excessão
Um sujeito fechado
Capaz de amar apenas duas vezes na vida, e as duas vezes a mesma mulher.

Minha angústia provavelmente só sumirá quando você puder estar, neste momento, as 3 da manhã, do meu lado, dormindo, tranquila
Todos os dias. Pro resto da vida.

Você quer passar o resto da vida comigo?




____________________________________________________

Escrevi este texto tomado por saudades para minha querida Daniela. Espero que gostem, já que ele me tomou um certo tempo e muito choro.