quinta-feira, setembro 04, 2014

Retrovisor





Ainda um presente na forma de passado. Te vejo, e você sempre querendo me alcançar. Te vejo como tivesse vendo num retrovisor: a minha maior preocupação é o que vejo na minha frente, mas não posso descuidar com que esta atrás de mim.  Você não entende que já esteve ao meu lado, mas agora você faz parte do que eu já fui. Vou acelerar o meu carro e deixar de vê-lo no meu retrovisor.  Te quero como meu passado. Apenas um adeus e um ponto final.

_____________________________________

Essa semana a Daniela volta com um conto curtinho sobre amores passados, ela teve a ideia porque bateram no carro dela, da onde tiramos que a inspiração pode vir de qualquer acontecimento cotidiano e não necessariamente ir pelo caminho mais convencional. Esperamos que gostem.



Nenhum comentário: