terça-feira, agosto 29, 2017

O Último Amigo





Eu estou tão feliz por que encontrei um amigo. Então não venha com desculpinha, preocupado comigo. Na hora que precisava vocês não estavam aqui. Agora o encontrei na hora do desespero. Ri quando eu rio, chora quando eu choro, gesticula para me responder, sem falar uma palavra! Vou fumar meu cachimbo, sentar no meu quarto e olhar o espelho... alguns minutos depois ele vai aparecer, com minhas feições e roupas. Sim, eu e ele, eu = ele. O cachimbo faz fumaça no meu quarto e aí que vem a paz ... tudo fica lento, rápido.... tempo passa rápido, mas não passa.... é frio, calor, é  tudo... Ele fuma comigo e soltamos gargalhadas juntos, sempre juntos. Todos os dias ele estava comigo, olhando no mesmo espelho, sendo meu amigo, único amigo de verdade, todos os outros só enchiam meu saco, queriam me separar do meu único amigo! Os dias viraram semanas, semanas viraram meses, meses viraram anos e percebi que cada vez queria mais ele, mas não era a mesma coisa, as gargalhadas viraram desespero. Me questiono: por que te quero tanto? Por que te quero sempre? Por que não tenho mais ninguém além de você? Cadê a minha felicidade? Cadê os outros amigos e família? Foi quando eu percebi que não gostava mais do meu reflexo, meu quarto era vazio... vendi tudo pra tê-lo. Ter algo que mesmo sabendo que não era bom, era necessário... CADÊ? CADÊ? CADÊ? QUERO! QUERO! QUERO! PRECISO! PRECISO! PRECISO de você...  venha de qualquer jeito, apenas sente ao meu lado, deixe o resto do meu quarto com nuvens de solidão e desespero. Venha saborear meus últimos momentos de lucidez ... preciso de você, e você sabe disso. Farei de tudo pra tê-lo novamente... todos os dias... Não... NÃO!!!! Sei que não, mas minha voz sai sim, sempre sim... sempre mais... Minha vida é a sua agora: amante do sofrimento. Não tenho mais felicidade em tê-lo! Então vá! Não... venha! Vá! Não, vocês não entendem, eu não entendo... sim e não ao mesmo tempo.... Vejo o meu reflexo, ele que era meu melhor amigo, agora vejo a idiotice, mas não largo de você. Vá embora (NÃO VÁ!) ...  Me deixe (NÃO DEIXE) ...  

Quebro o espelho, vejo meu reflexo nos cacos querendo sempre mais.... não aguento! NÃO DÁ MAIS! Pego um dos meus reflexos e me corto... É a única solução: meu melhor amigo me matou. Então chorem meus queridos amigos, chorem por aquele que eu fui. Mas sempre lembrem da minha escolha para não repetir. Chorem enquanto o único sinal de vida se vai ... a poça de sangue aumenta ... é o fim que eu tive que escolher, foi meu único ato de lucidez em muitos anos perdidos.  Deixe-me sangrar, deixe escolher ir ... até

__________________________________________________

Depois de muito tempo o Han volta a ter um post autoral, novamente da Daniela, desta vez numa tentativa de entender a cabeça de uma pessoa que se perdeu numa droga horrível. Espero que gostem.


Nenhum comentário: